spot_img
InícioBrasilEquidade e Representatividade

Equidade e Representatividade

- Publicidade -spot_img

Muitas mudanças eleitorais foram discutidas pelo Congresso Nacional ao longo de 2021. Porém poucas dessas propostas aprovadas pelo Congresso a tempo de valer para as eleições de 2022.

O pleito desse ano terá novas normas. Uma delas é a que dá peso maior para os votos obtidos por mulheres e negros, para calcular em seguida, a distribuição da verba dos fundos eleitoral e partidário.

Essa mudança objetiva incentivar candidaturas desses grupos minoritários na representação política.

Na Prática como funcionará

Os votos obtidos pelos candidatos negros e mulheres à Câmara de Deputados terão peso duplicado no cálculo de distribuição dos fundos partidário e eleitoral.

Porém, a contagem em dobro valerá apenas uma vez. Exemplificando melhor: uma candidata negra não terá os votos duplicados duas vezes por ser mulher e negra.

A medida que já conta para eleições de 2022 vai até 2030. Com a nova regra espera-se que os partidos políticos invistam e fomentem as candidaturas desses grupos.

Um ponto de destaque é que pleito após pleito o sistema político busca mecanismos que propiciem uma política mais equânime e de fato representativa.

Ainda há muito o que se avançar para que de fato as mulheres e os negros ocupem mais cadeiras na esfera legislativa, porém cada incentivo é um degrau que se sobe na escada da democracia representativa.

Redação Mídia Alternativa

- Publicidade -spot_img
-Publicidade -spot_img

CONECTADO

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Voce deve lêr

- Publicidade -spot_img

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui